NOTÍCIAS

Anemia em gatos

12/03/2018
Da Redação| Portal Jornal da Franca
Foto: Divulgação
 
Um estudo do Hospital Veterinário da Universidade de Brasília (HVet) para avaliar as doenças mais frequentes entre os atendimentos realizados mostra que a anemia é um sinal clínico comum em doenças inflamatórias, infecciosas, renais e até mesmo nos traumas sofridos pelos felinos. As doenças infecciosas aparecem em primeiro lugar na pesquisa, com 32%, seguida de traumas (28%) e processos inflamatórios (12%).

Os especialistas são unânimes em alertar que os tutores devem ficar atentos aos sinais de anemia que podem surgir no dia a dia. Se não tratada, pode levar o animal a óbito. Médica veterinária especializada em felinos, Juliana Costa explica que a anemia é a diminuição do número de hemácias, que são as células vermelhas do sangue, responsáveis por levar oxigênio para todo o organismo.

Não é uma doença propriamente dita, esclarece a médica. E sim um sinal clínico subjacente de alguma outra doença. Em gatos, segundo Juliana, as causas mais comuns são infecções que se instalam na membrana da hemácia, como a mycoplasma haemofelis e a hemoparasita; infecção por vírus, como o vírus da imunodeficiência felina (FIV) e o vírus da leucemia felina (FeLV); intoxicação medicamentosa e doença renal crônica. “Cada etiologia (estudo da causa) possui mecanismo específico no desenvolvimento da anemia”, ressalta Juliana. Portanto, ao se deparar com estado anêmico do animal, é necessário pesquisar qual é a causa do problema.

Palidez

O tutor deve observar se o felino apresenta mucosas — entre os lábios e a gengiva — pálidas, sintoma muito característico da anemia, orienta o médico veterinário Mário Marcondes, diretor clínico do Hospital Veterinário Sena Madureira, de São Paulo. A anemia traz para os bichanos os mesmos sintomas e problemas que provoca em cães e nos humanos. O que pode ser diferente, diz ele, são as doenças.

Para detectar a anemia, são necessários exames. “O mais usado é o hemograma. Mas, para detectar as causas, o veterinário de confiança pode solicitar o teste das viroses, como o FeLV, e do parasita haemobartonella”, esclarece Marcondes.

Uma das principais causas da anemia, de acordo com o veterinário, é o consumo da própria hemácia por uma espécie de rompimento da parede que reveste as células, chamada de lise celular . “Entre outras estão a doença autoimune, diminuição na produção das hemácias, como no vírus que causa FeLV, por verminoses ou diminuição de ferro, por exemplo”, cita Marcondes.

Quando se trata de anemia, diz Juliana Costa, os gatos possuem particularidades de extrema importância que os tornam mais vulneráveis. Além de o organismo ter uma certa falha na produção de algumas substâncias capazes de proteger as hemácias, a própria composição dessas células é diferente.

Sendo assim, a hemácia do gato é muito mais sensível à oxidação, explica a médica.