NOTÍCIAS

Conselhos espirituais do Padre Pio para cuidar da alma

13/02/2018
São Pio de Pieltrecina legou ao mundo um testamento maravilhoso: o seu Epistolário, uma grande coleção de cartas escritas entre 1902 e 1968, dividido em 4 volumes: as Obras Escolares, as Cartas aos Pais Espirituais (ou Diretores Espirituais), as Cartas aos Filhos Espirituais e as Cartas à Família.
 
É dessa vasta obra que vêm as “pílulas de fé” compartilhadas a seguir:
 
1 – União constante a Deus e paciência nas adversidades
Mantenha-se firme e constantemente unido a Deus, consagrando a Ele todos os seus afetos, todos os seus problemas, todo o seu ser, esperando pacientemente a volta do belo sol, enquanto aprouver ao Esposo da alma visitar você com a provação da aridez e da escuridão de espírito (Epist. III, pág. 670).
 
2 – Oração para fortalecer a vontade
A sua vontade, com a ajuda divina, será sempre superior, e o divino Amor nunca faltará ao seu espírito se você não descuidar a oração (Epist. III, pág. 80).
 
3 – Diligência e bom uso do tempo
Quem tem tempo não espere o tempo. Não deixe para amanhã o que você pode fazer hoje. Do bem são transbordantes os poços… E quem garante que amanhã estaremos vivos? Escutemos a voz da nossa consciência. Se você escuta hoje a voz do Senhor, não feche os seus ouvidos (TN, in Epist. IV, pág. 877s).
 
4- Não desistir de fazer o bem
Suplico a você, pela mansidão de Jesus e pelo âmago misericordioso do Pai celestial: nunca esfrie no caminho do bem. Corra sempre e nunca pare, sabendo que, neste caminho, ficar imóvel equivale a retroceder nos próprios passos (Epist. II, pág. 259).
 
5 – Recolhimento e bom exame de consciência antes de dormir
Nunca se deite sem antes ter examinado na sua consciência como você passou a jornada, nem sem antes ter dirigido todos os seus pensamentos a Deus, com o oferecimento e a consagração da sua pessoa e de todos os cristãos. Além disso, ofereça à glória da Divina Majestade o descanso que você está prestes a ter e nunca se esqueça de que o seu anjo da guarda está com você (Epist. II, pág. 277).
 
6 – Guardar somente o necessário para o bem
Sejam como pequenas abelhas espirituais, que não guardam nas suas colmeias mais do que mel e cera. A sua casa tem que estar cheia de doçura, de paz, de harmonia, de humildade e de piedade nas suas conversas (Epist. III, pág. 563).