WHATSAPP: (16) 99288-3596
 
NOTÍCIAS

Santuário do Pai das Misericórdias celebra Festa da Exaltação da Santa Cruz

14/09/2020

 


Nesta segunda-feira (14/09), a Igreja celebra a Festa da Exaltação da Santa Cruz, e na Canção Nova, em Cachoeira Paulista (SP), o Santuário do Pai das Misericórdias comemora a data  nas quatro missas do dia, presididas pelos sacerdotes da Canção Nova: padre Elenildo Pereira, às 07h; padre Edilberto Carvalho, às 12h; padre Uélisson Pereira, às 15h30; e padre Wagner Ferreira, vice-reitor do Santuário, às 18h.Conforme as normas do Santuário e as orientações sanitárias do município, a presença de fiéis será limitada a 348 pessoas em cada celebração. A Festa da Exaltação da Santa Cruz compõe o calendário oficial do Santuário do Pai das Misericórdias, juntamente com a Festa da Pietà (15/09); a Festa da Santíssima Trindade (domingo seguinte a Pentecostes); e a Festa da Dedicação do Santuário, dia 5 de dezembro.
  

 

“Nós, porém, pregamos um Messias crucificado, escândalo para os judeus, loucura para os pagãos” (I Cor 1,23)

Festa da Exaltação da Santa Cruz, fonte da santidade e símbolo da libertação, onde através da morte de Jesus na cruz, revela a vitória da Vida sobre o pecado, a morte e o mal.

Tal data recorda a dedicação das Basílicas sobre o Gólgota e o Sepulcro de Cristo ressuscitado. Também, faz-se memória da vitória de Heraclio sobre os persas (630 d.C), dos quais foram recuperados as relíquias da cruz e, solenemente, transladadas para Jerusálem (https://www.ofm.org.br/artigo/o-que-significa-a-festa-da-exaltacao-da-santa-cruz--13092018-100720).

Embora tenha todo este simbolismo por detrás da data, a essência principal da Festa da Exaltação da Santa Cruz é recordar e vivenciar a Paixão que nos libertou de nossas paixões; é exaltar a Cruz que condenou e esmagou o pecado em cada um de nós; é recordar dos cravos encravados nas mãos d‘Aquele que apagou o castigo do mal em cada um de nós. Afinal, todo aquele que olha a Cruz encontra Jesus Cristo que, “existindo em condição divina, não fez do ser igual a Deus uma usurpação, mas ele esvaziou-se a si mesmo, assumindo a condição de escravo e tornando-se igual aos homens. Encontrado com aspecto humano, humilhou-se a si mesmo, fazendo-se obediente até a morte, e morte de cruz” (Fl 2,6-8).

Ora, tudo isto foi realizado por Amor, com Amor e pelo Amor, pois “do mesmo modo como Moisés levantou a serpente no deserto, assim é necessário que o Filho do Homem seja levantado, para que todos os que nele crerem tenham a vida eterna. Pois Deus amou tanto o mundo, que deu o seu Filho unigênito, para que não morra todo o que nele crer, mas tenha a vida eterna” (cf. Jo 3,14-16).  

Em suma, que possamos reconhecer, verdadeiramente, a profundidade do amor de Jesus por nós e pela humanidade, inspirando através deste ato de Amor, replicar a entrega deste mesmo Amor pelos nossos irmãos através da redenção e felicidade.

 

A Cruz Sagrada seja a minha luz! Saudações em Cristo!


AV. DISTRITO FEDERAL, 1341 - SÃO JOSÉ - FRANCA-SP | TELEFONE: (16) 3720-9309

©2017 VIDA NOVA FRANCA - Todos os direitos reservados - desenvolvido por Alsite Design