NOTÍCIAS

Vacinação contra a gripe é estendida no Estado de SP

19/06/2017

Da Redação | Do Portal GCN
Fotos: Arquivo | Do Portal GCN

A campanha de vacinação contra a gripe foi estendida no Estado de São Paulo até o dia 23 de junho e seu público-alvo foi ampliado, incluindo agora a população na faixa etária dos 55 aos 59 anos. Balanço preliminar da Secretaria Estadual de Saúde, baseado nos dados informados pelos municípios paulistas, apontou que 10,04 milhões de pessoas foram vacinadas, até a última quarta-feira. 

A secretaria recomenda que gestantes compareçam aos postos de vacinação, pois a cobertura vacinal desse grupo atingiu apenas 56% até o momento. O segundo grupo com menor cobertura é o de crianças, com apenas 58,8% do público imunizado. A pasta alerta os pais ou responsáveis para levarem as crianças aos postos de vacinação. A cobertura vacinal dos demais grupos está próxima da meta. Entre as puérperas (mulheres que tiveram filhos nos últimos 45 dias), a cobertura é de 85%; e em idosos, de 86,8%.

A Secretaria Municipal de Saúde também recomenda que, nesta reta final da campanha, os integrantes dos grupos específicos busquem um posto de vacinação e alerta que a vacina não causa gripe.

“As partículas de vírus presentes na vacina estão mortas. Ou seja, a imunização não provoca gripe. O procedimento é bem simples e quase sempre indolor. Além da população de 55 a 59 anos, esperamos que mais pessoas pertencentes aos grupos prioritários busquem os postos de saúde para tomar a dose”, disse Cristina Shimabukuro, coordenadora da Coordenação de Vigilância em Saúde do município (Covisa).

O objetivo da campanha é imunizar bebês a partir dos seis meses e crianças menores de 5 anos, idosos a partir dos 60 anos, gestantes, puérperas, indígenas, profissionais de saúde que trabalham em serviços públicos e privados, professores das redes pública e privada.

Neste ano, a vacina está disponível também para policiais civis e militares, bombeiros e profissionais que atuam na Defesa Civil, Correios, Poupatempo, Ministério Público Estadual, Procuradoria-Geral do Estado e Defensoria Pública.

 “A vacina, além de proteger contra a gripe, reduz o risco de complicações respiratórias e de pneumonia. As únicas contraindicações são para pessoas com histórico de reação anafilática prévia ou alergia grave relacionada a ovo de galinha e seus derivados, assim como a qualquer outro componente da vacina ou que apresentaram reação grave em doses anteriores da vacina”, informou a Secretaria Municipal de Saúde.

Além de imunizar a população contra a gripe A H1N1, as doses protegem a população contra os vírus A/Hong Kong (H3N2) e B/Brisbane.