NOTÍCIAS

Paróquia realiza tradicional festa de Santo Agostinho

08/06/2017

Thiago Rocioli | Da Redação 
Foto: Ilustrativa

A Paróquia Nossa Senhora das Graças, sob comando de seu mais novo pároco, o frei Didiê, promoverá de 22 a 25 de junho, a décima-primeira edição da Festa em louvor a Santo Agostinho, um de seus patronos. O evento será dentro do pátio da própria igreja e contará com diversas barracas típicas de quermesse, como fogazza, quibe, crepe porco no rolete, pão de queijo doces típicos e leilão de prendas. 

Além da quermesse, a Festa das Graças irá contar também com uma programação religiosa extensa, em louvor ao santo que é considerado doutor da igreja.

Santo Agostinho

Santo Agostinho ensinou retórica nas cidades italianas de Roma e Milão. Nesta última cidade teve contato com o neoplatonismo cristão. 

Viveu num monastério por um tempo. Em 395, passou a ser bispo, atuando em Hipona (cidade do norte do continente africano). Escreveu diversos sermões importantes. Em “A Cidade de Deus”, Santo Agostinho combate às heresias e a paganismo. Na obra “Confissões” fez uma descrição de sua vida antes da conversão ao cristianismo.

Santo Agostinho analisava a vida levando em consideração a psicologia e o conhecimento da natureza. Porém, o conhecimento e as ideias eram de origem divina. 

Para o bispo, nada era mais importante do que a fé em Jesus e em Deus. A Bíblia, por exemplo, deveria ser analisada, levando-se em conta os conhecimentos naturais de cada época. Defendia também a predestinação, conceito teológico que afirma que a vida de todas as pessoas é traçada anteriormente por Deus. 

As obras de Santo Agostinho influenciaram muito o pensamento teológico da Igreja Católica na Idade Média.

Morreu em 28 de agosto (dia suposto) de 420, durante um ataque dos vândalos (povo bárbaro germânico) ao norte da África.

Santo Agostinho é considerado o santo protetor dos teólogos, impressores e cervejeiros. Seu dia é 28 de agosto, dia de sua suposta morte.